Diário O Município

WhatsApp Image 2024-05-23 at 16.08.37
D ITALIA 1200 X 300
Capa 3 - 825px X 200px - Podcast
SUNSET 1200 X 300
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
Shadow

Pavan no PSD

Depois de 22 anos de filiação ao PSDB, o ex-governador Leonel Pavan iniciou na noite da última sexta-feira um caminho que ele mesmo definiu como um recomeço. Com o Clube Z, em Camboriú, lotado, o ex-tucano assinou a filiação ao PSD em um evento prestigiado por lideranças estaduais do novo partido e que marca o começo da caminhada para concorrer a prefeito da cidade vizinha à Balneário Camboriú – que comandou por três mandatos.

O projeto político de Pavan

O recomeço em Camboriú e no PSD foi destacado no discurso de Pavan. A caminhada iniciada na cidade vizinha o leu aos cargos de vereador, prefeito, deputado federal e estadual, senador, vice-governador e governador – com a renúncia de Luiz Henrique da Silveira (PMDB) em 2010. Na fala emocionada, ele destacou que precisa olhar para frente. A nova filiação e a mudança de domicílio eleitoral fazem parte de uma estratégia combinada com a filha Juliana Pavan (PSDB), vereadora e pré-candidata a prefeita de Balneário Camboriú. Ela vai migrar para o PSD na abertura da janela para mudança de partidos em março do ano que vem.

Filiação muito prestigiada

Lideranças do PSD prestigiaram a filiação. Estavam lá os deputados estaduais Mario Motta e Júlio Garcia, além do deputado federal Darci de Matos. Também estavam presentes os prefeitos Topázio Neto (Florianópolis) Orvino Coelho de Ávila (São José), João Rodrigues (Chapecó) e Clésio Salvaro (Criciúma) – que também trocou o PSDB pelo PSD. Presidente estadual do PSD, Eron Giordani destacou os marcos da gestão de Pavan em Balneário Camboriú para celebrar a filiação.

Deputados querem Filipe Mello no lugar de Soratto.

O deputado estadual Ivan Naatz (PL) usou suas redes sociais para defender que o filho do governador Jorginho Mello (PL), o advogado Filipe Mello (PL), “já deveria estar no secretariado“. Segundo Naatz, “sua experiência de gestão pública e seu conhecimento jurídico seriam fundamentais para o sucesso do governo” do pai. Não se trata de mera opinião fortuita. Ivan Naatz vocalizou uma articulação que já existe no parlamento estadual e que tem na mira uma possível mudança de comando na Secretaria da Casa Civil, hoje comandada por Estener Soratto – deputado estadual licenciado. A narrativa que se constrói para justificar a troca de comando passa pelo foco que Soratto tem dado à sucessão em Tubarão, onde deve ser candidato a prefeito em 2024, e pela maior proximidade de Filipe Mello de Jorginho para avalizar os acordos políticos. Na prática, Filipe já atua como um articulador sem cargo e é presença constante nos corredores da Assembleia Legislativa.

Progressistas de olho no futuro

Com o fim da vigência do diretório estadual do Progressistas (PP) no dia 5 de outubro, a bancada estadual do partido decidiu se mexer para que as bases sejam ouvidas para a construção de um novo grupo dirigente na legenda em Santa Catarina. Os deputados estadual Altair Silva, Pepê Collaço e Zé Milton Scheffer está convidando prefeitos e vice-prefeitos progressistas para um encontro dia 26 de setembro no Hotel Castelmar, em Florianópolis. O convite do trio é explícito: “apenas prefeitos e vice-prefeitos!”. A iniciativa dos parlamentares vem do sentimento colhido junto às lideranças municipais de que o secretário-geral Aldo Rosa articula a formação de uma comissão provisória em vez da abertura de eleição para composição de um novo diretório. Pela legislação dos partidos, uma comissão provisória é mais suscetível a intervenções da direção nacional da legenda do que um diretório formado.

Progressistas não se entendem

Diante desse cenário, a bancada estadual convidou prefeitos e vices progressistas para falar do futuro partido. Nas últimas eleições, o PP não conseguiu eleger deputados federais, mas manteve as cadeiras na Assembleia Legislativa. Os próprios deputados estaduais, no entanto, têm reclamado de falta de diálogo com o comando estadual.