Diário O Município

WhatsApp Image 2024-05-23 at 16.08.37
D ITALIA 1200 X 300
Capa 3 - 825px X 200px - Podcast
SUNSET 1200 X 300
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
Shadow

Criciúma

A Divisão de Investiga ção Criminal (DIC) de Criciúma segue em busca dos quatro suspeitos pelo sequestro de uma menina de 11 anos na última semana no bairro Pio Corrêa, em Criciúma. “A divulgação que temos é daquilo que foi explanado na coletiva. É o que podemos informar por enquanto”, aponta Yuri Miqueluzzi, delegado da DIC de Criciúma. Além disso, na última sexta, 26, em audiência de custódia, a Justiça decretou a prisão preventiva de um dos suspeitos do crime. Ele foi preso no mesmo dia do rapto e agora aguarda no Presídio Santa Augusta a conclusão das apurações do crime.

Penalidades

O pedido de prisão foi feito pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), e o promotor de Justiça, Marcus Vinícius de Faria Ribeiro, titular da 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Criciúma, aguarda a conclusão das investigações da Polícia Civil para o oferecimento da denúncia ao Poder Judiciário.
A pena para o crime pode chegar a 20 anos de prisão, devido ao fato de a vítima ser menor de 18 anos e de o crime ter sido cometido por bando ou quadrilha. Porém, o promotor de Justiça não descarta a definição de outros delitos e seus agravantes ao ajuizar a ação penal.
A criança foi levada por cinco criminosos no início da madrugada de quarta-feira, 23, quando chegava em casa com o pai do jogo do Criciúma, no bairro Pio Corrêa. Ela foi vendada, amarrada e trancada no porta-malas, onde ficou por cerca de 24 horas, circulando em municípios distintos e até no Rio Grande do Sul, onde foi libertada na cidade de Três Cachoeiras.
Ao menos três carros foram utilizados como cativeiros.