Diário O Município

D ITALIA 1200 X 300
Capa 3 - 825px X 200px - Podcast
SUNSET 1200 X 300
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
Shadow

A Polícia Civil deflagra operação que apura fraudes de até R$ 30 milhões em Tubarão, Capivari de Baixo, Pescaria Brava, Jaguaruna e Laguna

Empresas privadas da região também são alvo da operação ‘Dark Shark’ nesta terça-feira, 4

A Polícia Civil deflagra operação que apura fraudes de até R$ 30 milhões em Tubarão, Capivari de Baixo, Pescaria Brava, Jaguaruna e Laguna

Empresas privadas da região também são alvo da operação 'Dark Shark' nesta terça-feira, 4

Nesta terça-feira (4), a Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da 2ª Delegacia de Combate à Corrupção da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DECOR/DEIC), cumpriu 27 mandados de busca e apreensão e seis mandados de prisão temporária, em razão de investigação que apura fraudes em licitações em Tubarão, Capivari de Baixo, Pescaria Brava, Jaguaruna e Laguna, envolvendo tanto entidades públicas como empresas privadas. As ordens judiciais foram cumpridas nas sedes das empresas, residências dos investigados e nas prefeituras. Os mandados foram cumpridos nos municípios de Tubarão, Capivari de Baixo, Pescaria Brava, Jaguaruna e Laguna.

As investigações iniciaram em 2021, quando foram realizadas diligências para identificar fraudes no caráter competitivo de procedimentos licitatórios, assim como fraudes na entrega do serviço prestado, tanto por órgãos públicos quanto por empresas privadas. No total, foram analisados 51 contratos firmados com os quatro municípios do sul do estado, que, somados, chegam a aproximadamente R$ 30 milhões e foram firmados entre os anos de 2017 a 2022, sendo que os de 2022 ainda estão vigentes.

O nome da operação “Dark Shark” foi escolhido pelo fato de que em um dos contratos ocorreu, supostamente, a troca de todas as lâmpadas do município em exíguo espaço de tempo, indicando, assim, que, em certo momento, o município teria ficado às escuras.A ação policial contou com aproximadamente 90 policiais civis da DEIC, da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Criciúma, da Delegacia de Polícia da Comarca (DPCo) de Forquilhinha, da DIC de Laguna, da DIC de Araranguá, da DPCo de Imbituba e da Polícia Científica, com o objetivo de investigar tanto as instituições públicas envolvidas como as empresas privadas relacionadas às fraudes., incluindo empresas privadas