Diário O Município

D ITALIA 1200 X 300
Capa 3 - 825px X 200px - Podcast
SUNSET 1200 X 300
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
Shadow

Em vídeo Ponticelli afirma que sua vida tornou-se um inferno

Em um vídeo divulgado nesta segunda-feira (12), o prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli (PP), se pronunciou pela primeira vez desde a sua prisão ocorrida em 14 de fevereiro, como desdobramento da Operação Mensageiro. O político, que está detido no presídio Santa Augusta, em Criciúma, expressou seu desejo de reverter a situação e resgatar sua honra e reputação. Ponticelli defendeu que o processo corra de forma rápida, para que possa ter o direito de defesa.
“Que isso dure o menor tempo possível, para que eu tenha a oportunidade de tentar restabelecer minha honra, minha família, minha mãe, meu filho, meus familiares, meus amigos e minha história política de 27 anos que construí com muito esforço. Estou vendo essa história escorrendo pelos dedos, o que tem me causado muito sofrimento. Espero que o processo avance rapidamente, para que eu tenha a oportunidade de uma ampla defesa. Já estou preso e agora, que estou tendo a primeira oportunidade de falar, espero que tudo ocorra de maneira ágil para que possamos restaurar a minha dignidade e a dos que estão ao meu redor”, disse Ponticelli.
No vídeo, Ponticelli desabafou sobre o sofrimento que ele e sua família têm enfrentado desde o início do processo. Ele mencionou o impacto negativo nas redes sociais, onde já se formou um julgamento e condenação antecipada, sem que ele tenha tido a oportunidade adequada de se defender. O prefeito afirmou que sua vida virou um inferno, afetando também seus entes queridos e amigos próximos.
“O julgamento já está sendo feito com uma condenação nas redes sociais. Minha vida se tornou um inferno, assim como a da minha mãe, do meu filho e dos meus amigos. As redes sociais são cruéis e a execração pública está em andamento, um processo extremamente doloroso, pois tenho a consciência tranquila. Isso é só um desabafo, o julgamento lá na rede social já aconteceu porque é um jogo muito desonesto, muito desleal, sem eu poder me defender. Desculpem o desabafo”, acrescentou.
O político ressaltou a crueldade das redes sociais e a execração pública que está sofrendo, enfatizando o caráter doloroso desse processo. Contudo, ele afirmou que mantém a consciência tranquila e se sente injustiçado. Ponticelli expressou sua esperança de que o caso seja conduzido com celeridade, para que ele possa resgatar sua honra e a de sua família, além de preservar sua história política de 27 anos.
Ponticelli fez um apelo por uma oportunidade de defesa ampla, ressaltando que já está preso e que o momento atual representa sua primeira chance de falar sobre o assunto. Ele expressou o desejo de que tudo seja conduzido rapidamente para que ele possa restabelecer sua dignidade e a dos que o cercam.
A defesa do prefeito já tentou recursos no Tribunal de Justiça e no Superior Tribunal de Justiça, porém, todos foram negados até o momento. A Operação Mensageiro, que resultou na prisão de Ponticelli, investiga possíveis irregularidades no contrato de prestação de serviços do recolhimento de lixo.