Diário O Município

D ITALIA 1200 X 300
Capa 3 - 825px X 200px - Podcast
SUNSET 1200 X 300
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
Shadow

Documentos obtidos pelo ge indicam que pelo menos uma partida de futebol investigada pela Operação Penalidade Máxima foi manipulada por apostadores para assegurar a derrota de um dos times até o intervalo do jogo.

Trata-se de Goiás x Goiânia, disputado em 12 de fevereiro deste ano, pela décima rodada do Campeonato Goiano.

As mensagens apontam que o esquema de manipulação foi além de cartões amarelos e vermelhos, pênaltis ou escanteios. Neste caso, determinou o resultado parcial de uma partida.

Transcrições de conversas por aplicativos, depósitos bancários e comprovantes de apostas realizadas em sites mostram que o jogo foi armado para terminar com derrota parcial do Goiânia ao fim do primeiro tempo. O jogo acabou 2 a 0 para o Goiás, com os dois gols nos 45 minutos iniciais.

Na véspera da partida houve uma conversa por WhatsApp entre Bruno Lopez, apontado pelo Ministério Público de Goiás como o líder do esquema denunciado nesta semana, e Denner Barbosa, um lateral-esquerdo que atuava no Operário de Várzea Grande (Mato Grosso), mas com contatos no futebol goiano.

A conversa a seguir se deu no início da tarde de 11 de fevereiro, sábado, véspera da partida:

Denner Barbosa:
Mas eu tenho um time no Campeonato Goiano com a linha de trás todinha.

Bruno Lopez:
Me manda o time do Goiano e eu já coto. Se ficar boa…

Denner Barbosa:
Perder primeiro tempo.

Bruno Lopez:
Vamos fechar essa parada então?

Denner Barbosa:
Preciso saber quanto você paga, que aí eu corro atrás aqui na ligação com os caras.

Bruno Lopez:
10 cruzeiros [R$ 10 mil] para cada.

Duas horas depois, a conversa entre o aliciador de jogadores e o apostador é retomada.

Denner Barbosa:
Tá fechado, confirmado o nosso aqui. E os Goiânia é meu.

Bruno Lopez:
Fechado.

No dia seguinte, 12 de fevereiro, às 10h, Goiânia e Goiás se enfrentaram no estádio Hailé Pinheiro. O Goiás abriu o placar logo aos três minutos de jogo, com Lucas Halter, de cabeça, e ampliou a vantagem aos 43 minutos, com um gol de Vinícius. O placar de 2 a 0 no intervalo garantiu o resultado desejado e armado pelos apostadores.

Após o jogo, Denner, o aliciador, e Bruno, o apostador, comemoram:

Denner Barbosa:
Os mlk é nosso.

Bruno Lopez:
Boa papai. Coisa linda, hein.

A partida entre Goiás e Goiânia pelo campeonato estadual já estava na mira do Ministério Público. Em 18 de abril, numa entrevista coletiva, o promotor Fernando Cesconetto afirmou que havia a suspeita de que jogadores do Goiânia deveriam assegurar a derrota no time no primeiro tempo.

Cesconetto disse na ocasião que não podia mencionar nomes porque a investigação ainda estava em curso. Nas transcrições de conversas obtidas pelo ge não há nomes.

Bruno Lopez está preso preventivamente, acusado de ter cometido 13 vezes o crime de oferecer dinheiro para manipular resultados de competições esportivas.

Denner Barbosa chegou a ser interrogado pelo Ministério Público em 25 de abril, mas não foi denunciado. Procurada pelo ge, sua defesa informou que Denner apenas fingiu que participaria do esquema para receber o dinheiro de uma dívida antiga que Bruno Lopez tinha com ele, Denner.

Seu advogado, Sergivaldo Cobel da Silva, enviou a seguinte nota:

– A defesa de Denner reafirma a inocência do atleta e que durante a instrução processual irá provar que o acusado nunca participou de qualquer esquema de manipulação de resultado.

O advogado de Bruno Lopez foi procurado e não respondeu até a publicação desta reportagem.

Apostas Múltiplas

A partida entre Goiás e Goiânia fazia parte de uma aposta múltipla, modalidade permitida pelos sites. Neste caso, houve apostas – todas manipuladas previamente por meio do suborno de jogadores – em quatro partidas:

  • Goiás x Goiânia – Campeonato Goiano
    Aposta: Derrota do Goiânia no primeiro tempo.
    Resultado: Goiás 2 x 0 no primeiro tempo.
  • Luverdense x Operário-MT Campeonato Mato-Grossense
    Aposta: cinco escanteios no primeiro tempo e dez no total.
    Resultado: O Operário cedeu mais de dez escanteios.
  • Bento Gonçalves x Novo Hamburgo – Campeonato Gaúcho
    Aposta: pênalti ao longo do jogo.
    Resultado: Nikolas, do Novo Hamburgo, fez pênalti.
  • Caxias x São Luiz – Campeonato Gaúcho
    Aposta: pênalti no primeiro tempo.
    Resultado: Jarro Pedro, do São Luiz, fez pênalti no primeiro tempo.

Nikolas e Jarro Pedroso estão entre os quatro jogadores que confessaram ao Ministério Público de Goiás que cometeram os crimes, fizeram acordo de não-persecução penal e por isso não foram denunciados. Os outros são Kevin Lomónaco (Bragantino) e Moraes (ex-Juventude e hoje no Atlético-GO).

Na mesma conversa com o apostador Bruno Lopez em que acertou o suborno para os jogadores do Goiânia, Denner Barbosa também garantiu ao apostador que convenceria atletas de defesa do Operário-MT (sem mencionar nomes) a conseguir os escanteios.

Quem é Denner Barbosa?

O lateral-esquerdo, de 29 anos, começou a carreira nas categorias de base do Corinthians e chegou a disputar três partidas pelo time profissional no Brasileirão de 2012.

Sem conseguir se firmar no clube, o jogador passou a ser emprestado a outras equipes, como Atlético-GO e Bragantino. Ele ainda defendeu Boa Esporte-MG, Penapolense-SP, Cascavel-PR, Portuguesa, São Bento, Famalicão-POR, Juventus-SC, Nacional-SP, Rio Claro-SP, Figueirense e Atibaia. Em 2023, fez dois jogos pelo Operário-MT.